QUALIDADE DO AR

De acordo com a Resolução CONAMA n° 03, de 28/06/1990, que dispõe sobre padrões de qualidade do ar, considera-se como poluente atmosférico toda e qualquer forma de matéria ou energia com intensidade e em quantidade, concentração, tempo ou características em desacordo com os níveis estabelecidos, e que tornem ou possam tornar o ar impróprio, nocivo ou ofensivo à saúde, inconveniente ao bem-estar público, danoso aos materiais, à fauna e à flora ou prejudicial à segurança, ao uso e gozo da propriedade e às atividades normais da comunidade.

Em virtude da atual situação de poluição urbana que atinge as grandes cidades, se faz necessário um monitoramento através de redes de estações, não só para o acompanhamento da qualidade do ar à longo prazo, mas também contando com a possibilidade de ocorrência de episódios agudos de poluição.

O monitoramento da qualidade do ar na Cidade de Aracaju é efetuado atualmente de forma experimental através de uma estação de amostragem manual composta por dois equipamentos, os quais se encontram instalado nas dependências da CODISE.

A Estação de Monitoramento da Qualidade do Ar instalada pela ADEMA é composta dos seguintes equipamentos:

· 01 – Amostrador de Grande Volume Com Controlador de Vazão (AGV PTS/CVV) – determinação de partículas totais em suspensão;

· 01 – Amostrador de Pequeno Volume (OPSOMS) – determinação da concentração de SO2 e fumaça no ar.

A instalação desses equipamentos na proximidade da Rótula do Distrito Industrial de Aracaju – DIA, tem como finalidade a avaliação da qualidade do ar em um dos pontos mais críticos de emissões de poluentes atmosféricos em nossa capital, seja proveniente dos veículos que por ali circulam ou então pelas indústrias existentes na região.

Existe um projeto para implantação no ano de 2008, de outras estações de monitoramento no município de Aracaju, visando uma avaliação o mais representativa possível da situação da qualidade o ar no município de Aracaju.