Adema, PGE e Polícia Federal dialogam sobre ações conjuntas em áreas pertencentes à União

Alinhamento entre os órgãos permitirá cooperação em fiscalizações que demandem atuação repressiva de polícia judiciária

Representantes da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e da Polícia Federal (PF) dialogaram, em reunião realizada na terça-feira, 6, sobre o fortalecimento da fiscalização ambiental em Sergipe. Um Acordo de Cooperação Técnica deverá ser firmado para a realização de ações conjuntas que envolvam a atuação repressiva de polícia judiciária em áreas pertencentes à União.

O presidente da Adema, George Trindade, destacou que o órgão está à disposição da PF e que está passando por um processo de reestruturação que envolve a ampliação do seu corpo técnico e a modernização do sistema de licenciamento ambiental. “Também provocamos essa visita para que possamos dialogar sobre questões sensíveis que demandam o envolvimento do Estado e da União, em suas respectivas áreas, para que possamos alinhar nossa atuação da melhor forma em prol do meio ambiente em Sergipe”, disse o gestor.

Durante o encontro, que possibilitou o estreitamento da relação institucional, foi possível pautar ainda o alinhamento de fluxos e formas de atuação da Adema e da Polícia Federal em suas respectivas competências, além do compartilhamento de informações e expertises fiscalizatórias. “O objetivo do Estado é assegurar o cumprimento das leis ambientais e, para tanto, colocamos o órgão estadual à disposição da PF, pedindo também a sua colaboração nas ações em que for pertinente ou necessária”, pontuou o subprocurador-geral do Estado, Vladimir Macedo.

De acordo com a  superintendente da Polícia Federal em Sergipe, Aline Marchesini, atualmente, a atuação da PF está bastante enfática na área do meio ambiente. “Esperamos que, estreitando essa relação, a Adema possa demandar a PF sempre que preciso, documentando notícias-crime dentro de áreas federais. Também colocamos a expertise que temos com os nossos sistemas à disposição para o processo de reestruturação do sistema da Adema. A gente encontra muitas soluções com esse compartilhamento de ideias e de conhecimentos”, disse a superintendente.

Para a delegada da Polícia Federal Juliana Resende, chefe da Delegacia de Meio Ambiente, a visita foi oportuna por sinalizar positivamente para um alinhamento entre os órgãos. “Considero importante a gente estar ouvindo que existe esse projeto de modernização e digitalização dos processos para, inclusive, facilitar o acesso aos autos. Vejo essa interação como muito positiva para que possamos traçar um plano de atuação conjunta para identificar, mapear irregularidades e crimes ambientais em áreas de atuação federal”, afirmou.

Também participaram da reunião o delegado da Polícia Federal Walter Figueiredo Portugal Jr., ex-chefe da DMA e atual chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários; o delegado regional de Polícia Judiciária em exercício, Daniel Horta; os procuradores do Estado, Túlio Cavalcante, José Paulo Veloso e Carlos Henrique Ferraz; e a bióloga e técnica da Adema, Aline Borba.

Última atualização: 8 de fevereiro de 2024 13:02.

Pular para o conteúdo