Atendendo à solicitações de populares, as equipes de fauna da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) realizaram nos últimos dias, resgates de animais silvestres em bairros da capital e em alguns municípios do interior sergipano.

No bairro Aruana, Zona de Expansão da capital, os profissionais resgataram um papagaio-do-mangue (Amazona amazonica). De acordo com o morador que fez a solicitação, a ave estava sendo perseguida por cães antes de ser salva. Após a contenção, o animal foi encaminhado para o Centro de Tratamento de Animais Silvestres (Cetas), localizado no Parque da Cidade, para avaliação clínica, e, posteriormente, ser reinserido na natureza.

Em um condomínio residencial do Conjunto Augusto Franco, no bairro Farolândia, Zona Sul da capital, uma equipe foi solicitada para fazer o resgate de um saruê (Didelphis aurita). Ao chegar no local, o animal já estava contido, e depois da avaliação clínica, percebeu-se tratar de um animal saudável, tendo sido solto em área de reserva ambiental.

No bairro América, Zona Oeste da cidade, uma das equipes de fauna resgataram um jabuti (Chelonoidis carbonaria) que se encontrava em uma residência. A moradora explicou ter encontrado o animal machucado e após avaliação clínica, os profissionais constataram que o animal apresentava  prolapso peniano, tendo sido encaminhado para tratamento no Cetas para tratamento e depois ser devolvido ao habitat.

Interior

No município de Nossa Senhora de Lourdes, no Território do Alto Sertão Sergipano, o órgão ambiental  foi acionado para resgatar um cachorro do mato (Cerdocyon thous) em uma residência. Segundo a moradora, ela pegou o animal para cuidar por dois meses e o soltou em área rural. No entanto, o animal retornou à sua casa, porém machucado, fato que a levou a manter contato com a Adema. Feita a examinação, o mamífero  apresentava dor em uma das patas, o que dificultava sua locomoção, tendo sido encaminhado para o Cetas para reabilitação, e, reinserido à natureza quando estiver saudável.

Já em São Cristóvão, no Território da Grande Aracaju, uma equipe  foi acionada para fazer o resgate de um jacaré (Alligatoridae) que se encontrava no campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Após o resgate e avaliação clínica, constatou-se tratar de um animal saudável e responsivo, e, por não apresentar nenhum problema clínico foi posto à soltura em área de reserva ambiental.

A Adema informa que, caso a população encontre algum animal silvestre fora do seu habitat é importante acionar as equipes especializadas do órgão para fazer o resgate ou apreensão, por meio do telefone (79) 9 9191-5535. O mesmo número também serve para agendar a entrega voluntária de animais.

Última atualização: 9 de fevereiro de 2022, 16:03 PM