Uma equipe de fauna da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) foi acionada para fazer o resgate de um saruê (Didelphis aurita) vítima de espancamento em uma rua do bairro Atalaia, na Zona Sul da capital. O animal foi resgatado por um morador que presenciou os maus-tratos ao mamífero através do sistema de monitoramento de segurança da casa dele e correu para prestar socorro. 

Ao chegar no local, os profissionais do órgão ambiental foram informados pelo denunciante, que por meio das câmeras de segurança observou alguns homens espancando o animal com um pedaço de madeira, tendo ele feito o resgate e encaminhado o saruê até uma clínica veterinária, onde ficou internado em estado de observação.

Após a avaliação clínica, constatou-se tratar de uma fêmea adulta, com cinco filhotes em seu marsúpio, todos com vida e saudáveis. Como a mãe apresentava traumatismo craniano e hematomas pelo corpo, foi encaminhada para o Centro de Tratamento de Animais Silvestres (Cetas) para os cuidados médicos e reabilitação, e, posteriormente, ser reinserida na natureza.

O saruê não é considerado um animal perigoso e possui hábitos noturnos, e costumam se alimentar de frutas, raízes, vermes, insetos, lagartos, anfíbios, aves e pequenos mamíferos como ratos, podendo ser encontrados em vários tipos de vegetação, e quando estas são afetadas por construções e desmatamentos, procuram abrigo em centros urbanos, sobretudo em forros, sótãos e porões de residências. 

A Adema ressalta à população que configura crime ambiental, matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida (Art. 29, Lei 9605/98), e que ao encontrar qualquer tipo de animal silvestre,  os cidadãos não devem manusear, tentar alimentar ou medicar estes animais, apenas acionar as equipes especializadas do órgão para fazer o resgate ou apreensão, por meio do telefone (79) 9 9191-5535. O mesmo número também serve para agendar a entrega voluntária desse tipo de animal.

Última atualização: 4 de março de 2022, 13:38 PM