Equipes da Adema resgatam diversos animais silvestres na capital

Nos últimos dias, as equipes de fauna da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) foram acionadas para resgatar várias espécies de animais silvestres em alguns bairros da capital sergipana.

No bairro Mosqueiro, Zona de Expansão de Aracaju, os profissionais resgataram um guaxinim (Procyon lotor) que encontrava-se em um terreno de uma residência. Ao chegar no local, constataram tratar-se de uma espécie macho, que estava muito debilitado, além de apresentar um ferimento na pata esquerda com presença de miíase e exposição óssea. Após o resgate, o animal passou por avaliação clínica, recebeu limpeza no ferimento, foi medicado, e, posteriormente encaminhado ao Centro de Tratamento de Animais Silvestres (Cetas), localizado no Parque da Cidade, onde receberá tratamento até estar apto à soltura.

Também na mesma região, a equipe foi acionada por moradores, e, ao chegarem na residência de uma família no bairro Aruana, os profissionais identificaram um ninho com cinco filhotes de garrincha (Troglodytes musculus), contidas em uma caixa de papelão, e, certificou-se que todos estavam bem desenvolvidos, porém, foram levados ao Cetas para ficar em observação, até estarem prontos para serem reinserido na natureza.

No mesmo bairro, moradores solicitaram o resgate de um saruê (Didelphis aurita) que estava vagando em um condomínio residencial. Feita a avaliação, os profissionais constataram que apesar de juvenil e não apresentar escoriações pelo corpo, o animal estava apático (razão pela qual se encontrava contido em uma balde) e letárgico, tendo sido encaminhado ao Cetas para tratamento.

Ainda na Zona de Expansão, os servidores do órgão ambiental resgataram uma cobra cipó (Chironius) em um condomínio residencial no Loteamento Marivan. Avaliado clinicamente, o réptil estava bem de saúde e foi devolvido em área de reserva ambiental.

No bairro Getúlio Vargas, o proprietário de um estabelecimento comercial acionou o órgão ambiental para resgatar um carcará (Caracara plancus). A equipe constatou que a ave estava com uma das patas machucada, tendo sido avaliada e encaminhada para o Cetas, afim de ser reabilita e depois reinserida na natureza.

Entrega voluntária

No órgão ambiental foram entregues voluntariamente por um cidadão, cinco jabutis-piranga (Chelonoidis carbonaria), e, após avaliação clínica, constatado que estavam saudáveis e sem nenhum problema físico.
A Adema informa a população que ao encontrar algum animal silvestre é importante acionar a equipe especializada para fazer o resgate ou apreensão, por meio do telefone (79) 9-9191-5535. O mesmo número também serve para agendar a entrega voluntária.

Última atualização: 15 de outubro de 2021 09:43.

Pular para o conteúdo