Por conta das chuvas leves, porém recorrentes, nas últimas semanas as solicitações para que as equipes de fauna da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) resgatem cobras jiboias (Boa constrictor) tem aumentado consideravelmente tanto na capital, quanto no interior sergipano.

No bairro Porto Dantas, Zona Norte de Aracaju, os profissionais resgataram uma jiboia que se encontrava solta em um condomínio residencial. Feita a avaliação, percebeu tratar-se de um animal jovem, bastante ativo e responsivo e sem nenhuma lesão, o que possibilitou sua soltura em área de reserva ambiental.

Outra cobra da mesma espécie foi resgatada no Conjunto Santa Luzia, Zona Oeste da capital, que estava em um galpão. Após a avaliação dos profissionais, constatou-se tratar de uma jiboia filhote, bastante responsiva e sem nenhuma lesão aparente, tendo sido solta em área de reserva ambiental.

No bairro Mosqueiro, Zona de Expansão, os profissionais também resgataram uma jiboia que estava em uma residência. Concluída a avaliação, verificou-se tratar de um réptil adulto, saudável e sem nenhuma alteração, tendo sido posta à soltura.

Interior sergipano

No município de São Cristóvão, Território da Grande Aracaju, as equipes foram acionadas para resgatar uma jiboia adulta que estava em um posto de saúde, localizado no Povoado Cardoso. Feita a avaliação, percebeu-se que o réptil estava saudável e sem nenhuma lesão, tendo sido solto posteriormente em reserva ambiental.

Segundo o veterinário da Adema, Daniel Allievi, a frequente ocorrência dessa espécie é comum em períodos de chuva. “O aparecimento recorrente das cobras jiboias é bem comum nessa época do ano, devido ao tempo chuvoso. A chuva cai em maior frequência e acaba inundando o abrigo desses répteis, fazendo com que eles saiam de suas tocas a procura de um novo local para ficarem. Outro fator de influência nesse caso é o fato desses animais serem ectotérmicos, ou seja, eles regulam a sua temperatura de acordo com o habitat em que estão inseridos, fazendo com que as jiboias saiam em busca de sol e calor para se aquecerem”, explica.

A Adema ressalta a população que ao encontrar algum animal silvestre fora do seu habitat é importante acionar as equipes especializadas do órgão para fazer o resgate ou apreensão, por meio do telefone (79) 9 9191-5535. O mesmo número também serve para agendar a entrega voluntária desse tipo de animal.

Última atualização: 17 de maio de 2022, 12:28 PM