Laudo da Adema aponta que Praia do Robalo segue própria para banho, onde a rede de drenagem rompeu

Análise foi feita para avaliar impacto ambiental do lançamento das águas de uma lagoa no mar, após o colapso da estrutura

Os resultados das análises laboratoriais realizadas pela Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) nas últimas 24 horas atestam que a região da Praia do Robalo, onde o rompimento da rede de drenagem provocou o colapso da rodovia Inácio Barbosa, possui condições satisfatórias de balneabilidade.

O Laboratório de Análises Químicas e Microbiológicas da Adema emitiu laudo neste sábado, 1º de julho, indicando que nos dois pontos de coleta do mar, localizados a montante (norte) e a jusante (sul) do local onde as águas de uma lagoa estão sendo lançadas ao mar devido ao colapso da rede, os níveis de coliformes termotolerantes são de 505 e 430 UFC/100 ml, respectivamente.

De acordo com o gerente de avaliação e monitoramento ambiental da Adema, Péricles Azevedo, os índices são muito inferiores a 1000 UFC/100 ml, considerado limite máximo para balneabilidade, conforme a resolução Conama nº 274/2000. “Nos dois pontos do mar amostrados, os resultados obtidos são inferiores ao limite máximo. Portanto, podemos concluir que a drenagem não está afetando a balneabilidade. A praia se encontra própria para banho”, assegurou. 

A coleta de água para análise foi realizada por técnicos da Adema na manhã da última sexta-feira, 30 de junho (leia aqui), em razão do colapso da estrutura da rodovia e da ciclovia da Orla Sul, durante procedimento de desobstrução de tubulação de drenagem realizado pela Prefeitura de Aracaju. Com a força das águas, a estrutura cedeu e as águas da lagoa foram lançadas ao mar.

Segundo a presidente da Adema, Lucimara Passos, o objetivo da análise foi avaliar o impacto ambiental desse evento na localidade. “Felizmente, com esses resultados, podemos tranquilizar a população de que a praia não está sendo afetada. Estamos em alinhamento com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura, que já está adotando as providências para que, após o prazo necessário aos reparos, a via possa voltar a ser utilizada normalmente”, concluiu.

Última atualização: 3 de julho de 2023 09:01.

Pular para o conteúdo