MONITORAMENTO AMBIENTAL


O Monitoramento ambiental é a avaliação qualitativa e quantitativa, contínua e/ou periódica, da presença de poluentes no meio ambiente. Apresenta informações sobre a qualidade da água e avalia os impactos e riscos ambientais, a partir de levantamentos e medições realizadas pela ADEMA. Estas informações, além de direcionar as ações de licenciamento ambiental, têm também a finalidade de informar a qualidade atual do meio ambiente no Estado.

1. Objetivos para avaliar a Qualidade dos Recursos Hídricos:

Ø Registro do nível de referência para a qualidade da água;

Ø Verificação da conformidade com os padrões de qualidade fixados;

Ø Avaliação das tendências de qualidade ao longo do tempo;

Ø Levantamento de perfis sanitários ao longo dos rios;

Ø Vigilância em relação a acidentes ou lançamentos clandestinos;

Ø Estudos de contaminação bacteriana;

Ø Determinação das causas de mortandade de peixes e de outros efeitos.

2. Etapas para a Avaliação da Qualidade dos Recursos Hídricos:

Ø A definição dos objetivos da amostragem;

Ø A seleção dos parâmetros e dos locais de coleta;

Ø A fixação do número de amostras e da freqüência da amostragem;

Ø A seleção dos métodos analíticos;

Ø A seleção dos métodos de coleta e de preservação das amostras;

Ø A aplicação de métodos de controle de qualidade dos dados obtidos.

3. Programa de Monitoramento:

Ø – O Programa de Monitoramento depende do estabelecimento de um plano de coleta de amostras em campo, essencial à caracterização das águas. A coleta irá interferir diretamente nas próximas etapas assim identificadas:

· Análises laboratoriais;

· Interpretação de dados;

· Elaboração de relatórios e tomada de decisões com relação à qualidade das águas.

Ø – Para a realização de coletas devemos levar em consideração os seguintes aspectos:

· A natureza da água a ser analisada;

· O uso preponderante ou de maior criticidade.

4. Indicadores de qualidade da água que podem ser agrupados de modo a caracterizar os diversos tipos de fontes poluidoras:

Ø Poluição geral (potencial hidrogeniônico-pH, temperatura, resíduo total e turbidez);

Ø Poluição orgânica (DBO-demanda bioquímica de oxigênio, DQO-demanda química de oxigênio, cloretos, fenóis e oxigênio dissolvido-OD);

Ø Poluição inorgânica (metais, praguicidas, outras substâncias tóxicas e testes de toxicidade);

Ø Contaminação bacteriana (coliformes totais, termotolerantes e Escherichia coli).

Atividades de Avaliação e Monitoramento Ambiental desenvolvidas pela ADEMA:

Ø Avaliação do automonitoramento de Indústrias;

Ø Avaliação da eficiência do tratamento de efluentes industriais e domésticos;

Ø Monitoramento das águas de reservatórios, poços artesianos, açudes públicos, lagoas e riachos;

Ø Monitoramento da qualidade da água de corpos d’água como rios e nascentes em todo Estado.

Ø Monitoramento das Condições de Balneabilidade das Praias.

Na capital : Atalaia Velha, Aruana, Robalo, Náufragos, do Bairro Industrial, 13 de Julho, Coroa do Meio, Artistas, Bico do Pato e Areal, no rio Santa Maria, em Aracaju;
No interior : Praias da Costa, da Atalaia Nova, do Farol e do Jatobá na Barra dos Coqueiros; de Pirambú, em Pirambú; da Caueira, em Itaporanga D`Ajuda; da Boa Viagem e Saco em Estância; Prainha de São Pedro Pescador e do Siri, em Nossa Senhora do Socorro -SE.

Ø Monitoramento das águas de Lagos e Lagoas: nos lagos artificiais e nas lagoas naturais na Atalaia Velha são avaliados o nível de contaminação, através do nº. de Coliformes Termotolerantes. Também, mensalmente é monitorada as condições de balneabilidade da Lagoa do Abais, em Estância-Se;

Ø Monitoramento da qualidade de águas de rios e riachos: Cotinguiba, Sergipe, Poxim, Poxim Mirim, Sal, Santa Maria, Fundo, Vaza Barris, Jabeberi, Jacaré, Porções, Piauí, Piauitinga, Japaratuba, Lagartixo, riacho Taboca.

Ø Uso do barco no monitoramento;

Ø Coletas de amostras de águas e de despejos industriais;

Ø Análises físico-químicas e bacteriológicas de águas e de despejos líquidos industriais.

Laboratório de análises físico-químicas e bacteriológicas

As atividades de monitoramento são desenvolvidas em todo o território sergipano utilizando, quando necessário, o barco para a realização de coletas. Os resultados obtidos com a execução das análises laboratoriais dizem respeito ao controle dos níveis de poluição lançados e da qualidade dos corpos de água de Sergipe. A avaliação é feita observando o que preconiza as Resoluções CONAMA 357/2005 e CONAMA 274/2000.

Divulgação

Semanalmente são divulgados os boletins da balneabilidade das praias sergipanas, lagos artificiais e lagoas pluviais da orla da Atalaia e açudes públicos.

Última atualização: 20 de julho de 2017, 17:31 PM