Sergipe defende integração multissetorial para o avanço da política climática e ambiental

Em Brasília, o Governo de Sergipe defendeu, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Sustentabilidade e Ações Climáticas (Semac) e da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), a necessidade de ações integradas multiníveis e multissetoriais para avanço da política climática no Brasil. As discussões aconteceram nesta terça-feira, 14, durante evento que reuniu ministros, secretários de Estado, diretores-presidentes e membros dos órgãos estaduais do Meio Ambiente, além de investidores e representantes de embaixadas de diversos países.

O encontro promoveu diálogos com base em novas perspectivas de governança que ampliem e fortaleçam a integração entre os entes federados, setores da sociedade civil e da iniciativa privada. Também foram apresentados alguns caminhos dos financiamentos das ações climáticas.

Na avaliação do secretário de Estado do Meio Ambiente, José Carlos Felizola, o encontro oportunizou a discussão de temas de importância fundamental para a promoção do desenvolvimento sustentável. “É uma reunião muito importante da Abema [Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente], que representa todas as entidades estaduais do Meio Ambiente; e Sergipe se fez presente através da Semac e da Adema. Nós pudemos debater com essas entidades e com todos os estados aqui presentes, inclusive com organismos internacionais, como é o caso da Embaixada da União Europeia, além de governadores e quatro ministros de Estado – todos reunidos para discutir essas questões que envolvem as relações climáticas”.

A diretora-presidente da Adema, Deborah Dias, ressaltou a necessidade de identificar caminhos para fortalecer a cooperação do governo com diversos atores para o avanço da agenda climática. “Nós temos o compromisso de construir essa agenda em Sergipe. E, nesse sentido, é fundamental que se construa mecanismos para que estados e municípios tenham capacidade de agir”, disse Deborah.

Também presente no encontro, o gerente de Meteorologia e Mudanças Climáticas da Semac, Overland Amaral, afirmou que “Sergipe deverá integrar-se à Política Nacional de Mudanças Climáticas, por meio de uma integração multissetorial entre Estado e municípios”.

O encontro promovido pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente contou com a presença e contribuições do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro; a ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos; o secretário-executivo do Ministério de Meio Ambiente e Mudança do Clima, João Paulo Capobianco; o embaixador da União Europeia, Ignácio Ibãnez; e a conselheira para assuntos ambientais na Embaixada da Alemanha, Friederike Sabiel; dentre outras autoridades.

Última atualização: 15 de março de 2023 08:44.

Pular para o conteúdo