Adema realiza palestra sobre educação ambiental para alunos do ensino fundamental

Convidada a participar de um projeto desenvolvido pelo Colégio Arquidiocesano, uma equipe da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) realizou uma palestra voluntária sobre educação ambiental para alunos do 1º ao 9º ano da instituição de ensino.

Acompanhado por alguns profissionais do órgão ambiental, o médico-veterinário Daniel Allievi levou alguns animais inofensivos para a apresentação, sendo eles, um sagui-de-tufo-branco (Callithrix jacchus), uma jandaia (Aratinga jandaya), um jabuti (Chelonoidis carbonária) e uma cobra Corn snake (Pantherophis guttatus), conhecida como cobra-do-milho.

Durante a aula/apresentação, a equipe explicou algumas atividades desenvolvidas pelos profissionais da Adema no que se refere à preservação e cuidados com os animais silvestres. Ao final da aula, foi permitido que as crianças tivessem a oportunidade de tocar somente na cobra e no jabuti, uma vez que os outros dois seriam postos à soltura em seguida e não haviam sido domesticados.

O projeto Mostra do Conhecimento é realizado anualmente pelo colégio, tendo como público alvo alunos do 1° ao 9° ano do ensino fundamental e com o objetivo de incentivá-las a olhar uma problemática e tentar resolvê-la. A cada ano com uma temática diferente, em 2021 foi escolhido o tema relacionado à Agenda 2030 e aos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável).

De acordo com a gestora ambiental e professora de educação ambiental Jeane Oliveira, a aula possibilitará desdobramentos. “Foram explicados todos os 17 itens das ODS para os alunos de todas as séries, e, de acordo com os itens que eles atualmente estão vivenciando nas disciplinas, pedimos para que utilizem a criatividade e desenvolvam maneiras que possam ajudar nas ações do desenvolvimento sustentável. Com isso, além de conseguirmos fazer com que eles aprendam a resolver as problemáticas, reforçaremos ainda mais os cuidados que todos devem ter para com o meio ambiente, executando trabalhos por meio de maquetes e projetos”, ressaltou.

Zoológico recebe visitas assistidas com educação ambiental

O zoológico de Aracaju, que fica localizado no Parque da Cidade, na Zona Norte da capital sergipana, recebeu esta semana três grupos para conhecer os animais do zoológico e entender como é a vida dos moradores. Grupos especiais que vieram de dois municípios do interior do estado especialmente para esse fim e foram recebidos por médicos veterinários na chamada visita assistida.

Primeiro vieram os meninos e meninas assistidas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Nossa Senhora do Socorro, eles foram divididos em dois grupos nos dias 28 e 29 do mês de setembro. No dia 30, ontem, foi a vez do Centro Educacional Nossa Senhora das Graças, da cidade de Poço Redondo, no Território do Alto Sertão do estado. Todos foram acompanhados e orientados pelos servidores da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) que administra o zoológico.

A visita foi feita em todos os recintos do zoo, com o objetivo de fortalecer a conscientização e educação ambiental no local. Esse trabalho foi iniciado no início de 2020, depois suspenso por causa da pandemia e do isolamento social e com a flexibilização das regras do Governo do estado estão sendo retomadas. A reestruturação da visitação assistida para escolas e instituições é feita com um cuidado especial voltado para os animais que moram no zoológico. Quem chega é instruído e o veterinário explica o que permitido e o que é proibido fazer no trato com os bichos.

Segundo o diretor-presidente da Adema, Gilvan Dias, os visitantes são orientados antes do acesso. “Quem vai ao zoológico precisa de orientação e isso acontece durante a visita assistida. A partir das orientações, os grupos fazem a visita ecológica, onde tem acesso a todas as explicações sobre o zoológico e o parque. Para que passem a entender o motivo pelo qual animais estarem ali e os cuidados que eles precisam para ter para uma vida saudável. Isso é extremamente importante, pois essa interação de sociedade e órgão é o que preconiza a própria constituição federal no Artigo 225 onde tanto poder público quanto a sociedade civil tem esse papel, então a importância de fazer essa interação e aproximação tem um ganho para educação ambiental”, explicou.

Na visita das escolas e instituições os alunos e demais visitantes conheceram todo o funcionamento do zoológico, souberam porquê dos animais estão ali, como são tratados, o que comem e os cuidados médicos que recebem. Os visitantes conheceram as espécies que moram no zoológico e souberam como se portar frente a um animal silvestre, além de ficarem por dentro da rotina do local, isso tudo para que tenham consciência pela educação ambiental.

Última atualização: 5 de outubro de 2021 18:13.

Pular para o conteúdo