O zoológico de Aracaju, que fica localizado no Parque da Cidade, na Zona Norte da capital sergipana, recebeu esta semana três grupos para conhecer os animais do zoológico e entender como é a vida dos moradores. Grupos especiais que vieram de dois municípios do interior do estado especialmente para esse fim e foram recebidos por médicos veterinários na chamada visita assistida.

Primeiro vieram os meninos e meninas assistidas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Nossa Senhora do Socorro, eles foram divididos em dois grupos nos dias 28 e 29 do mês de setembro. No dia 30, ontem, foi a vez do Centro Educacional Nossa Senhora das Graças, da cidade de Poço Redondo, no Território do Alto Sertão do estado. Todos foram acompanhados e orientados pelos servidores da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) que administra o zoológico.

A visita foi feita em todos os recintos do zoo, com o objetivo de fortalecer a conscientização e educação ambiental no local. Esse trabalho foi iniciado no início de 2020, depois suspenso por causa da pandemia e do isolamento social e com a flexibilização das regras do Governo do estado estão sendo retomadas. A reestruturação da visitação assistida para escolas e instituições é feita com um cuidado especial voltado para os animais que moram no zoológico. Quem chega é instruído e o veterinário explica o que permitido e o que é proibido fazer no trato com os bichos.

Segundo o diretor-presidente da Adema, Gilvan Dias, os visitantes são orientados antes do acesso. “Quem vai ao zoológico precisa de orientação e isso acontece durante a visita assistida. A partir das orientações, os grupos fazem a visita ecológica, onde tem acesso a todas as explicações sobre o zoológico e o parque. Para que passem a entender o motivo pelo qual animais estarem ali e os cuidados que eles precisam para ter para uma vida saudável. Isso é extremamente importante, pois essa interação de sociedade e órgão é o que preconiza a própria constituição federal no Artigo 225 onde tanto poder público quanto a sociedade civil tem esse papel, então a importância de fazer essa interação e aproximação tem um ganho para educação ambiental”, explicou.

Na visita das escolas e instituições os alunos e demais visitantes conheceram todo o funcionamento do zoológico, souberam porquê dos animais estão ali, como são tratados, o que comem e os cuidados médicos que recebem. Os visitantes conheceram as espécies que moram no zoológico e souberam como se portar frente a um animal silvestre, além de ficarem por dentro da rotina do local, isso tudo para que tenham consciência pela educação ambiental.

Última atualização: 5 de outubro de 2021, 18:13 PM